terça-feira, 24 de novembro de 2009

OLHA SÓ O QUE TEM AQUI DO LADO!

Queridos Cursistas!
Coloquei aqui do lado a lista dos BLOGS que recebi o link para que vocês possam visitar e participar, interagindo com os colegas.
Abraços para todos

sábado, 17 de outubro de 2009

OLHA A TAREFA DO ENCONTRO SEIS!

VAMOS COMENTAR!
Quantas vezes nos reunimos presencialmente para trocar idéias a respeito de um tema que nos inquieta! Você já esta acostumada a participar desse tipo de discussão, seja na vida cotidiana, seja na vida escolar.
Você acredita que se pode fazer o mesmo através da rede de computadores?
Será que muda alguma coisa nesse processo quando se debate e conversa com outras pessoas pelo computador?
Seria possível realizar algum projeto e trabalhar com os alunos essas formas de comunicação? Quais?

vídeo do sexto encontro - legendado

video

sábado, 10 de outubro de 2009

SUGESTÃO DA CURSISTA MARINALVA DOS SANTOS MATHEUS

Dicas para uso do Google

Rodrigo Santaliestra

O Google é um dos sites de pesquisa mais procurados da Internet. E não está limitado à simples busca na caixinha de texto. Muitos comandos podem ser inseridos para filtrar o resultado de uma busca. Veja algumas dicas:


· Para buscar um termo dentro de um site: use o comando site:endereço do site (espaço) termo.
Exemplo: site:educarede.org.br português
O resultado traz todas as páginas do EducaRede que contêm a palavra "português".


· Quais sites em toda a Internet disponibilizam link para um site de seu interesse?
Exemplo: para saber quais sites oferecem um link para o portal EducaRede, digite no campo de busca:

link:www.educarede.org.br


· Como procurar textos em sites de um determinado país?
Exemplo: para encontrar textos sobre "feng shui" em sites japoneses, digite o termo entre aspas, dê um espaço, escreva o parâmetro inurl:com e, por fim, o protocolo do país, no caso "jp":

"feng shui" inurl:com.jp


· Calculadora: se precisar fazer conta rapidamente, digite a operação diretamente na caixa de busca.
Exemplo: 4000/2-10+35

Veja lista resumida em http://www.google.com/help/calculator.html


· Conversões de unidades e medidas: digite dentro da caixa de busca a sigla do que você quer converter, dê espaço, escreva a palavra in, e, por fim, a unidade ou medida desejada.
Exemplos: 1kg in g
5m in cm
500ml in l


Visite a página http://www.google.com/options/ para conhecer toda a família de serviços do Google. Tem tradutor de texto, busca de imagem, de notícias, etc.

Minha sugestão é que vocês instalem a barra do Google no navegador que usa normalmente. Acessem o endereço http://toolbar.google.com/intl/pt-BR/ e façam o download.

sábado, 3 de outubro de 2009

CONTRIBUIÇÃO

Essa frase foi trazida pela cursista Claúdia Piccolli, em um dos encontros e gostaríamos de compartilhar com o grupo.

“O homem moderno toma a automatização como certa: a ignição de um automóvel, um elevador, as luzes elétricas, os computadores. Mas sua vida não depende de um toque num interruptor. Requer inteligência e força de vontade. A felicidade é algo em que as pessoas tem que trabalhar dia após dia” La Rioja, Logrño Seleções - Nov/1994
Worm em seu computador
Recentemente, ganharam destaque no mundo da informática os worms (vermes), capazes de se replicarem rapidamente via Internet. Os worms conseguem fazer isso enviando cópias de si mesmo de computador em computador.
O que o distingue de um vírus, é que o worm não necessita ser executado para se propagar. Sua propagação acontece pela exploração de fraquezas na segurança do computador.
As origens dos vários vírus e worms de computador são difíceis de saber. O que se sabe, realmente, é que eles não são a única preocupação do usuário.
Outro tipo de ataque comum é o de cavalos de tróia (trojan horse). É um programa, normalmente recebido como um presente (por exemplo, cartão virtual, álbum de fotos, protetor de tela, jogo etc.), que além de executar funções para as quais foi aparentemente projetado, também executa outras tarefas, normalmente nocivas e sem o conhecimento do usuário.
Uma nova forma de vírus é classificada como malware. O termo é usado para definir programas nocivos que rodam sem a autorização do usuário e prejudicam o sistema.
Eles contaminam o computador quando não utilizamos a Internet com as medidas de segurança necessárias, ou seja, quando fazemos mau uso da Internet. Quando isto acontece, todas as operações são registradas e enviadas para o espião, que pode até roubar senhas de banco, de cartões de crédito e de outras informações confidenciais.
Os malwares mais discutidos no momento são: spywares, adwares, hijackeres e keylogger. Como se proteger dessas e das outras ameaças ao seu computador que você viu nesta aula? É o que você vai aprender em seguida!
Para se proteger dessas ameaças, a primeira atitude é de atenção às alterações no funcionamento de sua máquina (computador). Se qualquer coisa estranha estiver acontecendo (computador travando, abrindo páginas que você não pediu, não imprimindo etc.), isso pode ser um indício de contaminação. Para evitar esses males, principalmente na plataforma Windows, a atitude mais eficiente é o uso e a atualização
constante de programas de defesa, como os antivírus, anti-spyware, etc.
NAVEGAÇÃO, PESQUISA NA INTERNET E SEGURANÇA NA REDE

Nesta unidade vamos navegar pela rede mundial de computadores. A Internet é uma rede de comunicação de milhões de computadores conectados, que oferece inúmeros serviços. São bilhões de páginas publicadas sobre os mais variados temas, organizadas em websites.
Introdução
Estamos cada vez mais rodeados de artefatos, objetos, bens e símbolos que remetem à tecnologia. Os meios de comunicação constantemente divulgam produtos e serviços tecnológicos para facilitar o cotidiano das pessoas, tornando a vida mais confortável, mais rápida, mais eficiente, mais ágil. Vivemos na era da tecnologia da informação, também conhecida como sociedade do conhecimento.
A história da tecnologia tem início quando os seres humanos começaram a criar e usar ferramentas de caça e de proteção. Inclui, em sua cronologia, o uso dos recursos naturais, porque, para serem criadas, todas as ferramentas necessitaram, antes de qualquer coisa, do uso de um recurso natural adequado. Deste ponto de vista, a tecnologia está presente tanto numa enxada quanto num computador.
A Internet funciona como um oceano pelo qual a informação contida em texto, som e imagem pode ser navegada, ou melhor, acessada em qualquer computador conectado a essa rede. É por essa razão que dizemos que navegamos na Internet.
A Internet é, de uma vez e ao mesmo tempo, um mecanismo de disseminação da informação e divulgação mundial e um meio para colaboração e interação entre indivíduos mediada por computadores, independentemente de sua localização geográfica.

Navegar na Internet é como andar por uma cidade. Os nomes das ruas e os números das residências das cidades são organizados para facilitar a localização dos endereços.
Cada página (site) também tem seu endereço. Veja um exemplo: http://www.mec.gov.br
http – é o protocolo de identificação e transferência de documentos na Internet;
www – significa que o endereço está na World Wide Web;
mec – é o domínio (nome registrado) do site;
gov — é o código para sites de instituições governamentais;
br – é o código para sites registrados no Brasil.
OBS.: Os Estados Unidos organizaram a Internet. Por isso é o único país que não usa sigla identificadora em seus sites e endereços eletrônicos.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

domingo, 27 de setembro de 2009

por PROFESSOR RENATO TOSTO GUEDES


“A EVOLUÇÃO”
A curiosidade parece ser uma das principais características do ser humano, tal fato leva-o a evolução.
Desde tempos remotos a observação dos objetos e processos refinou o olhar humano sobre as coisas que existem, sendo estas constantemente transformadas. Vale lembrar que ao transformar as coisas que lhe rodeiam, o ser humano transforma a si próprio. Podemos observar a figura a seguir como ilustração desse processo.
Sendo “filha” da técnica (esta vista como capacidade intelectual de projetar e executar algum trabalho), a tecnologia tem lugar privilegiado no imaginário humano, pois garante-nos extensões, próteses ao nosso corpo, exponencializando o nosso poder de vencer distâncias, proporcionando contato cada vez mais facilitado com todos os espaços em tempo cada vez menor. É a revolução tecnológica a pleno vapor!
Tal revolução é tão dinâmica que, não raro, ficamos atônitos com as novidades tecnológicas que nos chegam por diversos meios cotidianamente. Centenas de softwares que agilizam e interligam processos, aparelhos que fazem cada vez mais coisas e ocupam espaços cada vez menores são exemplos do gênio humano que maravilham e desafiam.
Difícil imaginar qual trabalho humano está alheio aos avanços técnico-científicos-informacionais. A sala de aula certamente não é exceção.
Assim, a vontade junto a verdadeira necessidade de levarmos as tecnologias da informação ao cotidiano escolar nos levam as cadeiras postas frente aos monitores.

TEXTO ESCRITO PELO PROFESSOR RENATO TOSTO GUEDES

sábado, 19 de setembro de 2009

Apresentação "Era digital"

Caros cursistas!
Na lista de sites há um link para o site com a apresentação "A ERA DIGITAL".

Abraços para todos!
Formadores

DICAS PARA DIGITAÇÃO

1. Enquanto estiver escrevendo, você não precisa se preocupar em mudar de linha, porque o editor de texto faz isso automaticamente.

2. Quando terminar de digitar um parágrafo ou título, você pode apertar a tecla ENTER (que indica fim de parágrafo), ou ainda se preferir mudar de linha ou para dar um espaço a mais entre as linhas, pressione + .

3. Se você quiser escrever uma letra maiúscula, mantenha apertada a tecla SHIFT e aperte a tecla da letra escolhida.

4. Para escrever uma palavra ou frase toda em letra maiúscula, aperte a tecla CAPS LOCK ou FIXA (em alguns teclados) e depois digite normalmente. Para voltar a escrever com letras minúsculas, basta apertar CAPS LOCK ou FIXA de novo.

5. Não se usa separar sílabas das palavras, o computador faz isso para você nos editores de texto.

6. Para digitar um caractere localizado na parte de cima da tecla (!, $, %, ?, @ , &, ^ etc.), é só apertar ao mesmo tempo SHIFT e a tecla do símbolo que você quer escrever (estes caracteres são chamados de caracteres especiais).

7. Se você quiser acentuar uma letra, basta digitar primeiro o acento e depois a letra. Ele irá aparecer depois que a letra for digitada, o mesmo vale para o Ç, em alguns computadores existe a tecla Ç, mas caso o seu computador não tenha esta tecla, basta digitar o acento <´> + e terá um Ç.

domingo, 6 de setembro de 2009

sábado, 5 de setembro de 2009

video

Aula 1 - Resumo

Introdução à Educação Digital

Unidade 1: Tecnologias no cotidiano: desafios à inclusão digital
Unidade 2: Navegação, pesquisa na Internet e segurança na rede
Unidade 3: Comunicação mediada pelo computador: correio eletrônico
Unidade 4: Debate na rede: bate-papo, lista, fórum de discussão e netiqueta
Unidade 5: Elaboração e edição de textos
Unidade 6: Apresentação para nossas aulas
Unidade 7: Criação de blogs
Unidade 8: Cooperação e interação em rede
Unidade 9: Solução de problemas com planilhas eletrônicas

Introdução à educação digital: orientações a(o) cursista

Vivemos em um cenário sócio-cultural que afeta e modifica nossos hábitos, nossos modos de trabalhar e de aprender, além de introduzir novas necessidades e desafios relacionados à utilização das tecnologias de informação e comunicação - TICs. Os computadores começam a se fazer presentes em todos os lugares e, junto às novas possibilidades de comunicação, interação e informação advindas com a Internet, provocam transformações cada vez mais visíveis em nossas vidas.
O curso Introdução à Educação Digital foi organizado visando a familiarizar, motivar e preparar os professores da rede pública de educação básica a utilizar computadores e seus aplicativos, bem como recursos tecnológicos disponíveis pela Internet. Não se trata de um curso que reduz o uso do computador a processos meramente operativos, embora reconheçamos que dominá-los é etapa necessária para a construção de esquemas mentais que facilitem seu uso. Trata-se de um curso que estimula o professor e o gestor escolar a refletir sobre o porquê e o para que utilizar essas tecnologias, oferecendo os instrumentos tecnológicos como meios para desenvolver atividades significativas e refletir sobre diversos temas que fazem parte de sua prática docente.
É um curso que requer do professor e do gestor escolar esforço e diálogo criativo e competente sobre o que pensa e sabe sobre as características dos recursos tecnológicos apresentados, os temas escolhidos, atividades propostas e sobre o pensamento e as produções dos demais participantes. Durante o curso, espera-se que professores e gestores escolares possam:
• Conhecer e vivenciar atividades com recursos básicos de computadores e Internet.
• Organizar e sistematizar conteúdos em vários tipos de textos.
• Participar de atividades e experiências comunicativas e cooperativas de aprendizagem.
• Buscar soluções aos desafios provocados pelas múltiplas possibilidades de trajetos de estudo e pesquisa, leitura, navegação, elaboração, socialização, produção, publicação de idéias, reflexões.
• Refletir sobre propostas para dinamizar sua prática pedagógica e a vivência de seus alunos.

Objetivos do curso
Objetivo geral
Este curso visa a contribuir para a inclusão digital de profissionais da educação, buscando familiarizá-los, motivá-los e prepará-los para a utilização significativa de recursos de computadores (sistema operacional Linux Educacional e softwares livres) e recursos da Internet, refletindo sobre o impacto dessas tecnologias nos diversos aspectos da vida, da sociedade e de sua prática pedagógica.

1- TECNOLOGIAS NO COTIDIANO: DESAFIOS À INCLUSÃO DIGITAL

Objetivos de aprendizagem desta unidade de estudo e prática:
· Conceituar o que são mídias e tecnologias e a evolução desses conceitos.
· Refletir sobre a utilização e a importância dos computadores e da Internet na sua vida e na educação.
· Conhecer alguns recursos básicos do computador.
· Elaborar um texto contendo reflexões sobre o papel da tecnologia na sua vida e na formação de professores e gestores escolares.

Introdução
O homem vem evoluindo socialmente e utilizando recursos da natureza em benefício próprio, transformando-os em ferramentas. Elas ajudam a criar “conjuntos de conhecimentos, formas e técnicas de fazer as coisas, costumes e hábitos sociais, sistemas de comunicação e crenças, transmitidas de geração em geração” (Kenski apud Fiorentini e Carneiro, 2000, p.14).
Olhe a sua volta. Muitos dos objetos presentes em nossa vida cotidiana são ferramentas como livros, giz, apagador, papel, canetas, sabonetes, talheres, televisor, telefone, câmara fotográfica, aparelhos de som, vídeos, computador.
Vivemos em um cenário de constantes e aceleradas mudanças, provocadas pelos avanços científicos e tecnológicos e por transformações sociais e econômicas. Essas mudanças revolucionam nossos modos de comunicação, de relacionamento com as pessoas, com os objetos e com o mundo ao nosso redor, encurtando distâncias, expandindo fronteiras, num intenso intercâmbio de produtos e práticas socioculturais. Nesse contexto globalizado, as novas mídias e tecnologias invadem nosso cotidiano e aceleram e aprofundam essas transformações.
Na sociedade contemporânea, pós-moderna, a tecnologia e, principalmente, a informática estão presentes em toda parte. Na hora de votar, por exemplo, a urna eletrônica é um computador. Para sacar dinheiro, muitas vezes usamos um caixa automático. Nos dois casos, apertamos botões, dando instruções que precisam ser cumpridas para que as máquinas executem as ações desejadas. Que tal conhecer alguns recursos básicos do computador?

1. Computador, que máquina é essa? Vamos usá-la?
Agora vamos conhecer mais de perto o computador. É uma máquina capaz de variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento de dados que precisa receber instruções claras para que execute as operações. Muitas vezes ficamos em frente aos computadores sem entender direito o que acontecem nessas máquinas.

Ao ser ligado o computador, o sistema operacional (software básico) entra em funcionamento, permitindo a operacionalização da máquina por parte do usuário. É o principal programa do computador, responsável pelo controle do equipamento em si, gerenciando o uso dos dispositivos de entrada e saída de informações (memória, drivers, impressora, scanner) e demais programas (processadores de texto, planilhas de cálculo).
Pode-se dizer que o sistema operacional é o elo entre o homem e a máquina, criando uma interface amigável para oIntrodução à Educação Digital